• JUNTE-SE A NÓS NAS REDES SOCIAIS:

Disney anuncia retirada de seus personagens de junk food. Será que vai rolar mesmo?

Categoria: Dicas, Notícias por 6 de junho de 2012

No último dia 4, a Disney anunciou que seus personagens não vão mais estampar embalagens de junk food. Desde 2006, a gigante do mundo do entretenimento (e não da alimentação), vem tomando uma série de medidas para não mais associar sua imagem a balas açucaradas, bolinhos com excesso de gordura hidrogenada entre outros produtos alimentícios com ingredientes saturados de açúcar, sal, gordura. Diz o anúncio oficial que “este compromisso significativo marca o mais recente passo da parceria da Disney com os pais para inspirar as crianças a levarem uma vida mais saudável.”

(Eu ri nessa parte porque não dá para não comentar acidamente esse espírito “humano” da multinacional. Gente, depois de décadas colocando os personagens em produtos de valor nutricional muito duvidoso, sem comentar o caso da champanhe sem álcool Spunch, da Cereser, né?, a firma do Mickey Mouse vem com esse papo de parceria com os pais. Pára. Parceria coisa nenhuma. Acho que há intere$$e$ pesados por trás disso. Se não tivesse, o CEO da Disney não teria feito o anúncio da mudança nas diretrizes ao lado da primeira-dama Michele Obama, justamente em período de eleições presidenciais americanas).  

Bom, continuando na divulgação da notícia…

O  prazo para implentação total dessas novas diretrizes é até 2015. “O objetivo, segundo a Disney Company, é ajudar na redução do consumo de alimentos calóricos, com alto teor de gordura saturada, sódio e açúcar e estimular a inclusão de frutas e vegetais na alimentação dos norte-americanos”, escreveu o jornal Meio&Mensagem.

(Ok. Ok. Entendi. Mas não engoli. Acho que a empresa deve ter acusado queda nas vendas dos produtos, processos nas costas, ou seja, prejuízos financeiros e para a marca, tal como aconteceu com o McDonald´s, e daí que resolveu dar mais um passo contra a exploração da ingenuidade infantil. A Disney vai continuar explorando os personagens em produtos licenciados porque as crianças amam todos os personagens que pulam das telas para qualquer coisa que possa ser vendida. Saem de cena os produtos altamente calóricos e entram os menos calóricos. Isso não quer dizer, mais saudáveis. Basta dar uma olhada na imagem logo abaixo.)

 

 

No Brasil, um dos produtos comestíveis licenciados são as guloseimas da marca Fini. Como será que a Fini vai ficar agora? Será que as novas diretrizes vão atingir a empresa?

Encaminhei um e-mail para a assessoria de imprensa da Fini sobre o assunto. Assim que tiver (se tiver) uma resposta da empresa, eu atualizo o post.

Será que a Spunch também será retirada do mercado?

Busquei um contato da assessoria de imprensa da Disney no Brasil para fazer essas perguntas e não achei nenhuma informação de contato no site deles no Brasil, assim como no Facebook, Twitter, Linkedin da empresa. Tive de encaminhar um e-mail para o site da multinacional nos EUA, solicitando um contato no Brasil. Só recebi o desprezo silêncio como resposta, por enquanto.

Se alguém tiver um contato da firma e puder passar pra gente, agradeço muito, viu?

 

Será mesmo que essas mudanças vão acontecer tanto lá quanto cá?  Eu tenho sérias dúvidas. Acho que aqui a coisa vai continuar tal como está. E vocês, o que acham? Será que as princesas Disney vão sair das embalagens das gelatinas Fini e da champanhe sem álcool, por exemplo?

Beijos,

Patricia


3 thoughts on “Disney anuncia retirada de seus personagens de junk food. Será que vai rolar mesmo?”

  1. Paulo RT disse:

    Sempre tive muita simpatia por esse blog e carinho pela Mônica, apesar de não conhecer pessoalmente. Toda oportunidade que tive, recomendei com entusiasmo.

    Mas ultimamente…

    Nem vou entrar na discussão de ver aqui, num blog que prometia ser um canal de informações sobre alimentação saudável para crianças em meio a tanta publicidade de junk food, produtos com todo tipo de lixo industrial que pais conscientes temem ver nas casas de vizinhos pais dos futuros amiguinhos de seus filhos.

    O anúncio da Disney, que é uma empresa de entretenimento e não de alimentação, pelo que entendi, vai controlar a publicidade de junk food em seus canais. Se foi o que entendi, LOUVÁVEL. Lamentável uma empresa de entretenimento, aceitar ser lembrada futuramente como responsável pelo consumo de produtos nocivos à saude por dinheiro com a Disney fazia.
    Não sou ingênuo de achar que o foco seja apenas a saude. Acredito sim que seja lucrativo melhorar a imagem da empresa e aceitar apenas parocínios e propagandas de empresas com imagem melhor e que queiram melhorar suas imagens. E sendo assim, claro que implementariam. Não imagino onde a Patrícia suspeitou que o anúncio pudesse ser vazio.
    Não estranho o anúncio ser feito com a primeira dama, já que ela tem feito uma campanha nesse sentido.

    Mas o que mais me chama a atenção é:
    Se conseguem ver com tamanha nitidez a malícia de uma campanha nobre como essa (e se isso render $$$, qual o problema? Nada melhor que ganhar dinheiro com projetos dignos. É possível, não?), fica mais difícil de engolir tamanha ingenuidade quando esse blog, o Comer para Crescer, diz que os anún… ops, informativos de produtos nocivos para crianças são apenas informativos, como se não tivéssemos saturados pela publicidade excessiva nos meios de comunicação, que não têm escrúpulos nem para deixar de fora, blogs de alimentação saudável para oferecer seus anúncios.

    O que me parece é que o Comer para Crescer odiou ver que é possível lucrar e crescer ainda mais fazendo o certo.

    1. Comer para Crescer disse:

      Paulo, primeiro, obrigada pelas palavras carinhosas do primeiro parágrafo.

      Agora sobre o post. Ficamos muito magoadas com o seu comentário porque tocou em um ponto que para nós é muito importante.

      Desde o início do blog temos como diretriz não fazer nenhum tipo de publicidade sobre a indústria alimentícia. Quando se tem um blog e quando se pretende fazer dele o seu ganha-pão, como é o nosso caso, precisamos de patrocínio, seja no site todo, seja em um único post. Para mim e Patrícia que fomos criadas em redações de revistas e temos a mente de jornalistas, isso sempre foi muito difícil. Afinal, em editoras, o departamente de publicidade passa bem longe das redações. Nem conversam para um não afetar o outro.

      Aqui no Comer para Crescer, temos de lidar com tudo junto. Para manter nossa credibilidade e dormir tranquilas de noite, optamos por ter patrocínios apenas de empresas que nada tivesse a ver com alimentação diretamente. Tivemos apenas uma exceção que foi uma campanha com uma marca de fórmula em pó cujo o foco da ação eram brincadeiras com os filhos – não existia uma valorização da marca e o incentivo para os pais brincarem com os filhos era muito bacana. Mesmo assim, é algo que hoje em dia não faríamos novamente.

      Assim, para manter o blog, temos parceiros como Natura, Magazine Luiza, Bepantol, Elo7, Johnsons, que nada tem a ver com alimentação. Sempre que se trata de uma campanha ou publicidade, deixamos isso muito claro em nossos textos ou através da tag Post Patrocinado. Como jornalistas, fomos ensinadas a jamais misturar uma coisa com outra e vamos seguir com essa ideologia em qualquer trabalho que fizermos. E não pense que isso é fácil. Recebemos mensalmente muitas, mas muitas propostas de ações e patrocínios das empresas de alimentação. E negamos todas em nome da nossa credibilidade. Algumas dessas ações você vai encontrar inclusive em outros blogs, como a que está acontecendo atualmente de uma conhecida marca de gelatina – a campanha também é muito legal, mas preferimos ficar de fora para manter nossa credibilidade, já que não somos fãs desse gênero de produto. E é importante também dizer que, sim, as quantias envolvidas são muito tentadoras e nos ajudariam a transformar o Comer para Crescer no site que sempre sonhamos, com ferramentas para deixar o dia-a-dia dos pais mais prático e mais mão de obra para ir atrás da notícia. Mas, é muito melhor adiar um pouco o sonho mas nos mantermos íntegras.

      Por outro lado, recebemos diariamente diversos lançamentos de produtos alimentícios. E somos um portal de informação então temos a obrigadação de informar. Então decidimos ter uma seção chamada Conheça o Produto para poder apresentar tais produtos para nossos leitores. É uma forma de informação e também de compartilhar as opiniões sobre aquele alimento – alguns inclusive que não possuem nenhum tipo de publicidade em revistas ou TV. E tem sido bastante interessante ver as opiniões de quem já experimentou. Não há, como deixamos claro em cada post, nenhum dinheiro envolvido.

      Fomos muito criticadas por colocar um produto da Nestlé. Entendo que uma grande empresa sempre gera revolta, mas há produtos da Barilla, da Arbor Brasil, do Dobem, da Haitai que, por serem menores, não geraram comentários maldosos e sim opinativos, o que é nosso objetivo. Há produtos bons e produtos ruins pois como dissemos, é uma seção informativa e avaliar cada item fica por conta dos leitores nos comentários. Entendemos que essa é uma forma de também informar e compartilhar as opiniões sobre um produto, cumprindo nosso papel de jornalistas, mas sem envolver dinheiro na jogada. E até agora está dando certo pois as comentários feitos em cada Conheça o produto ajudam nossos leitores a decidir sobre a compra ou não daquele produto.

      Apesar das nossas negativas aos patrocínios das empresas de alimentação, estamos conseguindo manter e fazer o blog crescer. Como você vê, muito antes da Disney, a gente já sabia que é possível crescer e ter lucro fazendo o correto.
      beijos
      Mônica

  2. Daniela disse:

    Ai Patrícia, duvido, viu????

    Gostaria muito de acreditar, mas não acredito…

    não tenho esperanças…. e, a Disney com essa nova filosofia saudável vai abolir dos parques a coca-cola, as frituras, os restaurantes 99% deles de sanduíches e fritas?

    Vamos ver…

    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>