• JUNTE-SE A NÓS NAS REDES SOCIAIS:

No Dia Mundial da Alimentação, o açúcar do suco de caixinha

Categoria: Dicas por 16 de outubro de 2012

Ontem, dia 15, eu e Mônica estivemos no lançamento oficial do Programa Meu Prato Saudável. Na sexta-feira, dia 12 de outubro, foi o lançamento do Programa Meu Pratinho Saudável. Participando de perto de todos esses eventos, lendo todo material a que estamos tendo acesso e vendo as pessoas, posso assegurar que quem come errado e alimenta errado os filhos não quer saber de aprender.

Ouvi na palestra de apresentação do programa algo que já vem me chamando a atenção a algum tempo: comer de maneira correta não é reeducação alimentar muito menos dieta. Comer de maneira correta é saber o que precisa colocar no prato e nas proporções corretas. Mas tem muita gente entendendo de maneira errada e achando que esse papo todo é de gente que chata.

Bom, Eu e Mônica amamos bacon e fritura. Não deixamos de comer essas delícias, mas não as temos sempre à mesa pois sabemos que além de calóricas, têm substâncias que não fazem bem ao nosso organismo.

O nosso saber veio por meio de nosso interesse pelo assunto, mas também pelo nosso interesse em comer de maneira correta e saborosa.

Por isso que nosso apelo para este Dia Mundial da Alimentação é que as famílias tenham interesse em aprender a comer de maneira correta e que ofereçam opções com menos sódio, açúcar e gordura para os filhos porque o excesso de peso hoje no Brasil é importante e preocupante: uma em cada três crianças tem peso acima do ideal, segundo dados IBGE.

A Pesquisa de Orçamento Familiar revelou um salto no número de crianças de 5 a 9 anos com excesso de peso ao longo de 34 anos:

Anos 70: 10,9% dos meninos tinham excesso de peso; 8,6% das meninas

Anos 80: 15% dos meninos tinham excesso de peso; 11,9% das meninas

Anos 2000: 34,8% dos meninos tinham excesso de peso; 32% das meninas

Um aumento INCRÍVEL de 132% no peso dos meninos e de 169%, no das meninas.

AGORA ATENÇÃO PARA OS DADOS DE OBESIDADE INFANTIL ENTRE 5 A 9 ANOS (pessoas que não podem passar por fortes emoções não devem continuar a leitura)

Anos 90: 4,1% dos meninos eram obesos; 2,4% das meninas

Anos 2000: 16,6% dos meninos são obesos; 11,8% das meninas.

Aumento de INCRÍVEIS 305% no peso dos meninos e 391% no das meninas.

Nós, aqui, desejamos realmente que os pais entendam a importância de se educar na alimentação. Para nós, isso significa também aprender a ler rótulo de produtos industrializados e entender que a grande maioria do carboidrato que aparece entre os ingredientes é açúcar branco refinado.

Que uma colher de chá de açúcar (equivalente a 5 gramas) tem 20 calorias.

Que o suco de caixinha, que o filho tanto gosta, tem, por exemplo, 27 gramas de carboidratos.

Que isso equivale a mais de cinco colheres de chá de açúcar num copo com 200 ml de suco.

Que, se o filho beber dois sucos de caixinha por dia, estará consumindo quase 54 gramas ou dez colheres de chá de açúcar por dia somente em sucos.

Como disse o nutrólogo Carlos Nogueira: “Esses sucos e achocolatados são uma bomba calórica”.

Fora as balas, o chocolate, o biscoito, o pão, a gelatina, os salgadinhos… todos “ricos” em carboidrato.

E depois tem mãe, pai, avó que reclama da ausência de fome da criança na hora da refeição. Claro. Tá com a barriga (e os dentes) cheio de açúcar e sem fome.

Vamos nos educar.

E informar o outro.

Nosso apelo é : ajude a disseminar esse post para o maior número de pessoas.

Beijos e um Dia Mundial de Alimentação repleto de prazer à mesa

Patrícia e Mônica

 

 


Comentários

  1. Luciana disse:

    Já compartilhei.

  2. Meninas vcs estão de parabéns mito obrigada por compartilhar e nos ajudarem sempre…

  3. Paolla disse:

    Posso publicar no meu blog com os devidos créditos?

    1. Comer para Crescer disse:

      Oi, querida. Quanto tempo!?
      Claro, por favor. Quanto mais pessoas souberem, mais a informação se dissemina.
      bjs

  4. Letícia disse:

    Tb vou publicar, ok?Vou tentar colocar um link para cá, mas ainda sou meio enrolada,kkk. De qualquer forma deixo os créditos.
    Adorei!

  5. Suzy disse:

    Pois é, gurias, mas as campanhas precisam aderir de fato à proposta. O prato “saudável” capa do site da campanha é uma composição feiosa com 5 ingredientes, um deles milho enlatado e outro batatas lustrosas de gordura. No canto direito superior, um pacotinho que parece ser de sal. Apresentam 10 receitas “saudáveis” no site. Apenas 2 não têm pelo menos um ingrediente nocivo: açúcar branco, milho enlatado, mostarda, requeijão light, maionese, vinho, sardinha em lata, parmesão light, margarina, conhaque, adoçante dietético. A mesma lógica na parte infantil: molho de salada com açúcar e maionese light, cream cheese light, gelatina industrializada, leite de soja.
    Será que querem promover alimentação saudável ou aproveitar o problema de saúde pública pra vender mais porcaria só que com rótulo “light”?
    um beijo,

  6. Catarina disse:

    Gostaria de levantar uma questão e solicitar as sugestões de vocês: o meu filho está no maternal e fica o dia inteiro na escola por conta do meu trabalho. Ele tem o horário do café na parte da manhã e a tarde. Como colocar sucos naturais, sendo que passado um tempo, o suco amarga? Quais são as sugestões então para esse caso? Obrigada!

    1. Comer para Crescer disse:

      Oi, Catarina.
      Se o seu filho passa o dia inteiro na escola, é a instituição que deve oferecer sucos naturais. Eu acho que você tem de brigar para que a escola ofereça esse serviço. Não há outra opção, eu acho, se os pais desejam que os filhos tenham acesso a alimentos naturais e saudáveis no lugar de alimentos processados, industrializados. Não é possível fazer um suco às 6h da manhã para tomá-lo às 16h. Acho mesmo que vale a pena comprar essa “briga” na escola. Caso contrário, ofereça água. Simples assim. Se o seu filho comer uma fruta, ele não vai precisar de suco. Aliás, muitas nutricionistas, nutrólogos e culinaristas ABOMINAM suco de fruta. Eles orientam para consumir fruta. Como disse na resposta anterior, oferecer água é prático, mas nossos hábitos estão tão viciados e “intoxicados” pela propaganda que a simples ideia de oferecer água parece coisa de gente radical. Mas não é. Tenho cada vez mais incorporado o suco de caixinha como aquela opção para de vez em quando, tipo, refrigerante, cerveja, cachaça, sabe! Que tal pedir para oferecer água no lugar do suco e ao mesmo tempo pressionar a escola para oferecer suco natural, feito na hora?
      Pense nisso.
      Patricia

  7. Pedro disse:

    Como pai de uma menina de quatro anos, tenho me preocupado bastante com essa questão dos sucos de caixinha. Eu pessoalmente parei de tomá-los, assim como refrigerantes. Mas o suco de caixinha tem um apelo irresistível de praticidade: é ideal para enviar na lancheira. Se ele for banido, o que enviar em seu lugar? E como reeducar o gosto de uma criança já acostumada com tanto açúcar?
    Obrigado pelo artigo!

    1. Comer para Crescer disse:

      Oi, Pedro.
      Concordo contigo sobre o apelo da praticidade. Realmente é uma mão na roda. Aqui tenho tentado algumas opções como o suco de maçã da Yakult, água de coco da marca do Bem. Mas tem algo que os meninos amam e tomam com prazer e facilita muito a minha é a água. Difícil a gente pensar em oferecer “apenas” água ao invés de um suco de caixinha. Mas descobri, depois de muita relutância (minha e não dos meus filhos), que é a melhor opção. Começo a entender que suco de caixinha é aquela opção para de vez em quando, assim como outras comidinhas. Mas e difícil de mudar o “chip”. Nossos hábitos estão bastante viciados e talvez intoxicados pela propaganda.
      Patricia

  8. taleto disse:

    “Bom, Eu e Mônica amamos bacon e fritura.”

    Se quer vir falar sobre Dia Mundial da Alimentação, Obesidade infantil e toda essa ladainha, ao menos tenha bom senso de cortar suas hipocrisias e contradições do texto. Todos nós sabemos que o açúcar anda de mãos dadas com a alimentação cárnea quando o assunto foca as fontes de obesidade, câncer, problemas diversos de circulação e etc. etc.
    Me poupe.