No Dia Mundial da Alimentação, o açúcar do suco de caixinha

Ontem, dia 15, eu e Mônica estivemos no lançamento oficial do Programa Meu Prato Saudável. Na sexta-feira, dia 12 de outubro, foi o lançamento do Programa Meu Pratinho Saudável. Participando de perto de todos esses eventos, lendo todo material a que estamos tendo acesso e vendo as pessoas, posso assegurar que quem come errado e alimenta errado os filhos não quer saber de aprender.

Ouvi na palestra de apresentação do programa algo que já vem me chamando a atenção a algum tempo: comer de maneira correta não é reeducação alimentar muito menos dieta. Comer de maneira correta é saber o que precisa colocar no prato e nas proporções corretas. Mas tem muita gente entendendo de maneira errada e achando que esse papo todo é de gente que chata.

Bom, Eu e Mônica amamos bacon e fritura. Não deixamos de comer essas delícias, mas não as temos sempre à mesa pois sabemos que além de calóricas, têm substâncias que não fazem bem ao nosso organismo.

O nosso saber veio por meio de nosso interesse pelo assunto, mas também pelo nosso interesse em comer de maneira correta e saborosa.

Por isso que nosso apelo para este Dia Mundial da Alimentação é que as famílias tenham interesse em aprender a comer de maneira correta e que ofereçam opções com menos sódio, açúcar e gordura para os filhos porque o excesso de peso hoje no Brasil é importante e preocupante: uma em cada três crianças tem peso acima do ideal, segundo dados IBGE.

A Pesquisa de Orçamento Familiar revelou um salto no número de crianças de 5 a 9 anos com excesso de peso ao longo de 34 anos:

Anos 70: 10,9% dos meninos tinham excesso de peso; 8,6% das meninas

Anos 80: 15% dos meninos tinham excesso de peso; 11,9% das meninas

Anos 2000: 34,8% dos meninos tinham excesso de peso; 32% das meninas

Um aumento INCRÍVEL de 132% no peso dos meninos e de 169%, no das meninas.

AGORA ATENÇÃO PARA OS DADOS DE OBESIDADE INFANTIL ENTRE 5 A 9 ANOS (pessoas que não podem passar por fortes emoções não devem continuar a leitura)

Anos 90: 4,1% dos meninos eram obesos; 2,4% das meninas

Anos 2000: 16,6% dos meninos são obesos; 11,8% das meninas.

Aumento de INCRÍVEIS 305% no peso dos meninos e 391% no das meninas.

Nós, aqui, desejamos realmente que os pais entendam a importância de se educar na alimentação. Para nós, isso significa também aprender a ler rótulo de produtos industrializados e entender que a grande maioria do carboidrato que aparece entre os ingredientes é açúcar branco refinado.

Que uma colher de chá de açúcar (equivalente a 5 gramas) tem 20 calorias.

Que o suco de caixinha, que o filho tanto gosta, tem, por exemplo, 27 gramas de carboidratos.

Que isso equivale a mais de cinco colheres de chá de açúcar num copo com 200 ml de suco.

Que, se o filho beber dois sucos de caixinha por dia, estará consumindo quase 54 gramas ou dez colheres de chá de açúcar por dia somente em sucos.

Como disse o nutrólogo Carlos Nogueira: “Esses sucos e achocolatados são uma bomba calórica”.

Fora as balas, o chocolate, o biscoito, o pão, a gelatina, os salgadinhos… todos “ricos” em carboidrato.

E depois tem mãe, pai, avó que reclama da ausência de fome da criança na hora da refeição. Claro. Tá com a barriga (e os dentes) cheio de açúcar e sem fome.

Vamos nos educar.

E informar o outro.

Nosso apelo é : ajude a disseminar esse post para o maior número de pessoas.

Beijos e um Dia Mundial de Alimentação repleto de prazer à mesa

Patrícia e Mônica