• JUNTE-SE A NÓS NAS REDES SOCIAIS:

A verdade sobre as papinhas prontas


 

Revista Pais e Filhos

Sempre escutamos que comida industrial faz mal. E é verdade. O conceito “industrial” geralmente embute substâncias químicas que interferem em nossa saúde e nada tem a ver com aquela refeição cheirosa, colorida e saudável da casa de nossas avós e mães. Mas isso não se aplica quando o assunto é papinha industrial ou pronta – ou ainda, vamos assumir, a da Nestlé, que é a única nesse ramo (a Gerber também comercializava, mas parou).

A papinha pronta não contém conservantes. Sua conservação e qualidade são garantidas com a esterilização realizada em alta temperatura e pelo fechamento a vácuo. Não contêm aromatizantes, estabilizantes, nada assustador, apenas ingredientes conhecidos (carnes, verduras e legumes). E as combinações são balanceadas para atender às necessidades nutricionais do bebê. Atualmente as receitas foram reformuladas para terem menos sal e açúcar.

Bem, se é assim tão confiável, por que não é legal dar papinha pronta todos os dias?

 

  • Há pouca variedade. São 4 doces na Etapa 1, 8 salgadas e 9 doces na Etapa 2, 4 salgadas e 1 doce na Etapa 3 e 4 salgadas na Etapa Júnior. Quem oferece apenas a papinha pronta corre o risco do filho enjoar e esquecer o prazer de comer
  • O tempero é sempre o mesmo. E é importante que seu filho conheça a sua comida, o seu tempero, os seus segredinhos culinários, os alimentos típicos da região onde mora
  • O bebê precisa ver como os alimentos são diferentes. Nada como um pedacinho de batata ao lado de uma carne moída e um arroz branquinho para ele saber que existe uma grande variedade de cores e texturas
  • Cozinhar para o filho também é uma forma de se comunicar e amar. Mas tenha certeza de que só de ouvir você orientado a auxiliar da casa já fará com que entenda o quanto se preocupa com ele – o que fará uma diferença enorme na percepção da criança.
  • As papinhas prontas foram criadas para crianças até certa idade (segundo o site da Nestlé, a Etapa Júnior alimenta até 3 anos mas eu duvido que alguém realmente agüente tanto). Aí, depois disso, você vai fazer o quê? Continuar apelando para comidas prontas? Melhor enfrentar e desvendar a arte de cozinhar agora!
  • O que é melhor: bolo de laranja pronto com aquela cor bege-sem-significado que você abre o pacote e come ou …BOLO DE LARANJA quentinho, bem alaranjado, que acabou de sair do forno, resultado daquela receita que sua tia criou, com cheirinho típico que vai fazer você comer quase tudo e mandar a dieta para longe?

 

Quando as papinhas prontas são legais?

 

  • Na estrada ou em passeios longos – para não correr o risco de levar papinhas que podem “estragar” com o tempo e a temperatura inadequada
  • Em emergências, quando não há tempo hábil para fazer uma comidinha saudável
  • Quando a comida do local (restaurante, hotéis, casa de amigos…) não é assim tão confiável – você pode até se arriscar, mas seu filho não
  • Ás vezes, muito ás vezes, quando bater aquela preguiça de cozinhar…

 

Como servir a papinha pronta?

Aquecer ou não vai depender do gosto do seu filho ou da disponibilidade do local onde você se encontra. A temperatura não interfere no valor nutritivo da papinha. Se quiser, use um banho-maria ou microondas. O potinho é super prático, mas se achar que o bebê não vai comer tudo coloque metade em um prato e guarde o restante na geladeira, se existir uma por perto. A papinha ainda dura por 24 horas nela.

Quem não sabe cozinhar (como eu) pode começar lendo Como aprendi a cozinhar, antes de enfrentar o fogão. Aprenda a fazer as papinhas em Todos os Segredos da Papinha e conheça boas sugestões de receitas na Quinta da Papinha.

Um beijo da Mô