O bê-á-bá da cozinha

LV253983_NVocê passa dias fazendo bifes e de repente se dá conta de que eles nunca ficam exatamente como você quer, sempre há algo a reclamar mas a solução não alcança o seu cérebro. Foi assim que me vi na semana passada até descobrir um livro (sim queridos leitores, dessa vez não foi o mister Google que me salvou). Um livro que ensina o bê-á-bá da cozinha e me fez pensar o quanto a gente sai por aí fazendo coisas, meio que sem saber, e depois reclama do resultado sem lembrar de voltar lá para o começo e aprender tudo de novo.E isso vale para váaaaaarios departamentos.

Vejam só: estava eu no dilema do bife quando resolvi ler o Pequeno livro de Cozinha, de Fabiana Zanelati (do blog Pimenta no Reino) e Katia Najara (Coleção Guia para toda Hora, Ed Verus). Pequenininho – ele mede 12 x10 cm!), mostra de forma prática o que é a cozinha, o que se deve ter nela (talheres, eletrodomésticos, essas coisas…) e, por fim, receitas básicas. Básicas mesmo, já que começa com o tradicional arroz, passando pelo feijão até chegar no pudim de leite. Enfim, aqueles pratos que todo mundo diz que sabe fazer, mas no fundo nunca parou para pensar se sabe mesmo – o livro traz também receitas elaboradas para quem já passou da fase “cozinheiras de primeira viagem”.

Lendo o capítulo do bife, descobri que eu fazia um monte de coisas erradas, outras nem conhecia e algumas simplesmente esqueci que eram necessárias com o tempo. Agora meus bifes são nada menos que maravilhosos! Então fica a pergunta, você sabe mesmo fazer um bom bife?

Coloco aqui a receita do livro para você pensar…

Fritando o bife

Para manter o sabor e a maciez do bife, tempere-o apenas com sal e pimenta-do-reino, e somente momentos antes de levá-lo ao fogo.

Aqueça bem uma frigideira ou grelha com um fio de óleo ou azeite, ou até mesmo manteiga (no caso da manteiga, lembre-se de incluir também um pouco de óleo, pois ela sozinha queima muito rapidamente)

Frite no máximo dois bifes por vez e coloque-os na frigideira apenas quando ela estiver bem quente – isso fará com que o bife sele e mantenha seus sucos, sem perder a maciez.

Quanto maior a espessura do bife, mais tempo ele levará apra ficar no ponto. O melhor ponto é quando ele está dourado por fora e suculento por dentro. É muito importante que a carne não fique mais tempo do que o necessário na frigideira – a idéia não é que ela cozinhe, mas doure e mantenha a suculência interna. Por isso, evite a todo custo o chamado “bife sola de sapato”, que nada mais é do que uma carne que fritou mais tempo do que deveria.

Lembre-se ainda de que o bife deve ser servido bem quentinho, por isso deixe para prepará-lo apenas quando os acompanhamentos já estiverem prontos.

beijos

Mônica