Papinhas no mundo – Índia

Papinhas no mundo. A Índia, para muitos ocidentais, é um país intrigante, exótico, cheio de contrastes, com uma história belíssima de independência e uma alimentação que chama a atenção de muita gente por aqui.

Mas como será que os bebês indianos comem? Será que são como os bebês de Gana, iniciados desde cedo aos temperos fortes e apimentados? Ou como os italianos, introduzidos em brodo com queijo ralado?

Bharti Chanchlani é mãe de Khabir, um garotinho simpático de 3 anos, e tem uma creche na zona rural de Jaipur, no norte na Índia. Eu a “conheci” no Facebook por meio de uma amiga. Ela contou em linhas gerais como é a alimentação das crianças por lá, não detalhou a introdução da papinhas, mas o que ela escreveu dá para ter uma noção dos hábitos alimentares daquele país. E, assim como aqui e nos EUA, as crianças indianas estão engordando muito, mesmo tendo uma alimentação, que aos olhos ocidentais, seria mais saudável, afinal são vegetarianos.  

A seguir, o relato que Bharti enviou ao Comer para Crescer.

Olá!
É tão bom poder falar sobre as crianças e comida, algo que eu poderia fazer durante o dia todo. Na Índia, a comida simboliza a cultura e a identidade étnica do país e é algo que tem motivado pessoas do mundo todo a inovar bastante com fontes de alimentos como grãos, cereais, verduras e carne.

Aqui, temos uma dependência muito grande por legumes e frutas da época. Mas é possível encontrar comida congelada e enlatada, porém o consumo delas realmente não é incentivado, até porque os hábitos alimentares variam muito entre as pessoas que moram na área rural e as que moram nas cidades, nas áreas urbanas. Só que existem algumas coisas em comum entre todos: a grande quantidade de ingestão de leite. Bebemos muito leite. Os produtos lácteos, aliás, são parte importante da dieta do indiano desde muito cedo. Nas áreas rurais, por exemplo, por causa das muitas fazendas que existem, os pequenos começam a tomar leite puro e não o pasteurizado muito cedo.

Apesar de beber muito leite, os indianos realmente não se preocupam em consumir produtos lácteos de baixo teor de gordura ou sem gordura. Na verdade, a ghee (gordura concentrada extraída de creme de leite) é tida como muito, muito nutritiva na Índia, mas li no rótulo de uma garrafa de ghee, que cada colher de chá do produto tem 8 mg de colesterol!!!. É composto quase inteiramente de gordura. 
Mesmo assim a ghee é bastante consumida e uma parte importante da dieta crianças. 

Na Índia as crianças comem 4 vezes por dia: café da manhã, almoço, lanches de final de tarde e jantar. Os alimentos mais comuns são: samosas, purê de batatas, cebolas e ervilhas envoltos em massa e fritos. Eles também comem naan (flatbread, pão pita indiano) com raita (iogurte comum misturado com a menta, pepinos) e makhani spices (manteiga de galinha), além de dal, que são lentilhas cozidas com cebola, tomate e creme. Dal é suave e leve o suficiente para os mais pequenos. Os pequenos também comem frango tandoori, que é marinado em iogurte e especiarias e depois cozido em forno de barro ou em tandoori. E desde cedo são acostumados ao “vegetal biryani”, um arroz enfeitado com nozes, frutos secos e legumes.

A culinária indiana é também conhecida pela prática generalizada do vegetarianismo. Mas alguns hábitos não são tão saudáveis: um deles é o uso de muitos molhos com muita manteiga e nata. Além disso, alguns pratos são muito picantes para as crianças. O curry, um ingrediente comum na culinária indiana, tem um cheiro forte, por isso algumas crianças realmente não gostam, incluindo Kabir, meu filho.

A comida indiana, assim como o alimento chinês, é servida em família, com todos à mesa. Acreditamos em um bom café da manhã, com coalhada e dois ou três alimentos doces incluídos na refeição matinal. Tradicionalmente, as refeições são degustadas em mesas ou no chão ou em bancos muito baixos ou ainda em almofadas. Hoje em dia esse cenário tem mudado e quase todas as casas têm mesas de jantar e cadeiras. E a comida é mais frequentemente consumida sem garfos ou facas. Cada vez mais temos usado colheres em vez de usar somente a mão direita para comer. O roti (pão achatado) é usado para escavar alguns pratos, evitando que a comida seja tocada pelas mãos.

As crianças indianas de hoje são grandes fãs de junk food e lanches na estrada, infelizmente. Esse consumo tem afetado as crianças. O sobrepeso e a obesidade aumentaram de 9,8% para 12% das crianças em apenas três anos. Esse consumo é agravado porque as principais escolas do país fecharam contrato com cadeias de fast food para ver junk food e refrigerantes em suas cantinas.

Crianças, pais e professores estão conscientes sobre o efeito adverso da food e o governo, preocupado. Programas oficiais estão desencorajando o consumo de junk food entre as crianças. Um exemplo é a Akshaya Patra Foundation, a maior ONG do mundo que executa o programa refeição para crianças carentes em áreas rurais.

Adorei contar um pouco sobre os hábitos alimentares. Em geral, na maior parte do tempo estou sempre muito focada na educação infantil. Na verdade, agora, depois de escrever para vocês, acho que estou mais ciente do que estou deixando Kabir comer. Observei mais o que ele come.